jul 17 2018

Matrículas abertas para Educação de Jovens e Adultos na rede pública estadual de ensino

Inscrições começaram nesta segunda-feira, dia 16, e devem ser feitas diretamente nas escolas com vagas disponíveis

As matrículas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas escolas da rede pública estadual de ensino começaram nesta segunda-feira, dia 16. As inscrições podem ser realizadas diretamente nas unidades de ensino. A lista de escolas com vagas disponíveis está no site Matrícula Fácil (www.matriculafacil.rj.gov.br) e no portal da Secretaria de Estado de Educação (www.rj.gov.br/web/seeduc).

A matrícula deverá ser feita pelo próprio interessado, se maior de 18 anos, ou responsável, em caso de menor de idade. Os candidatos devem apresentar os seguintes documentos: certidão de nascimento ou casamento original (será devolvida no ato); carteira de identidade e CPF do aluno, se possuir; histórico escolar ou declaração da última unidade de ensino em que estudou, constando a série na qual o aluno está habilitado. Para os alunos menores de 18 anos, os responsáveis devem apresentar carteira de identidade e CPF – original e cópia – e comprovante de residência.

jul 16 2018

Prefeitos da região assinam termo de adesão em Macuco

 

O município de Macuco sediou na manha de sexta-feira (13/07) no salão do Clube União Maravilha, o I Encontro Regional Prefeitos em Rede. Uma realização da Rede de Agentes de Desenvolvimento Serrana e apoio do SEBRAE-RJ com a finalidade de estreitar fortes laços entre os gestores dos municípios de Sumidouro, Bom Jardim, Cordeiro, Trajano de Moraes, Macuco, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena, Cantagalo, Duas Barras, Carmo e Cachoeiras de Macacu tornando oficial a assinatura do Termo de Adesão ao Planejamento 2018/2019.

Na ocasião, o prefeito Bruno Boaretto falou aos presentes sobre a importância da parceria entre os municípios para toda a região e enfatizou o apoio do SEBRAE e o trabalho realizado pela sua equipe de ADs (agentes de desenvolvimento).

“Sem o trabalho dedicado e incansável da equipe de ADs de nosso município,  não conseguiríamos atingir esse processo – o desenvolvimento de nossa cidade” frisou o prefeito.

O prefeito destacou ainda que o mais importante não seja somente conquistar um prêmio, mas sim deixar um legado, uma história que irá perdurar por gerações.

“O verdadeiro prêmio é chegar ao final de quatro anos de governo e você poder ver que o seu projeto rendeu frutos para a sua cidade, gerou dignidade para a população, ou seja, você abriu oportunidades para as pessoas; esse é o legado. Isso é história”, destacou.

A secretária municipal de fazenda de Macuco, Eliane Pereira, também salientou a importância da parceria entre os municípios e destacou como ponto fundamental o apoio dos prefeitos aos agentes de desenvolvimento de sua cidade.

“Todo o trabalho dos ADs é em prol do desenvolvimento de seu município prefeito, por isso dê seus braços a quem trabalha por amor, pelo desenvolvimento. O trabalho é árduo, mas, vale a pena depois a gente poder ver o resultado obtido, deixar uma história, trabalhar por amor e com o pouco que podemos fazer mudar a nossa cidade, a nossa região e quem sabe o nosso país”, disse a secretária municipal.

Estiveram presentes ao evento como palestrantes: Aildo Biserra da Silva – agente de desenvolvimento e secretário de Planejamento do município de Arco Verde, Pernambuco; e Walter Luiz Heck, ex-prefeito de Crissiumal, Rio Grande do Sul (por três vezes) vencedor do “Prêmio SEBRAE Prefeito Empreendedor”.

 

* Com a oficialização da assinatura do termo de adesão ao Planejamento 2018/2019 da rede de agentes, a missão em criar e compartilhar projetos e ações integrando empreendedores e poder público, visando o desenvolvimento socioeconômico da região, irá mostrar os resultados obtidos de acordo com os objetivos da rede durante estes dois anos:

– Valorizar as micros e pequenas empresas e micro empreendedor individual local; salas do empreendedor como referência para empresários e gestores, fortalecimento e empoderamento dos agentes de desenvolvimento, definição formal dos processos da gestão da rede, desburocratização para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas e micro empreendedores individuais da região e disseminação da cultura empreendedora e toda a região através da educação.

O encontro também comemorou o prêmio da Rede de Agentes da Região Serrana – campeã Estadual na categoria Cooperação Intermunicipal para o desenvolvimento econômico.

 

jul 08 2018

Centro Cultural completa dois anos de inclusão social e transforma rotina de dezenas de adolescentes

Se as contestadas políticas culturais das cidade de Itaboraí e São Gonçalo são eficientes ou não, é assunto para um longo e acirrado debate. Não longe da mesa de discussão, mas construindo uma trajetória alternativa, o Coletivo Ponte Cultural completa dois anos de existência focado na coletividade, no respeito, empatia, solidariedade e com sua missão de promover o inclusão social através do acesso a cultura.

O Coletivo Ponte Cultural promove neste próximo dia (21), a partir das 17h, o Sarau Comemorativo em celebração aos dois anos de existência do projeto. As comemorações acontecerão no terraço do Mini Shopping, sede do Ponte Cultural e contará com a participação de dezenas de artistas que fazem parte desde o inicio da fundação da “instituição”.

O evento conta ainda com apresentação de alunos de musica do Ponte Cultural que estão ensaiando há alguns meses para participação no evento.

Inaugurado em 10 de Julho de 2016, o Centro Cultural está localizado no Apolo II, bairro limítrofe entre as cidades de Itaboraí e São Gonçalo, uma região totalmente desassistida pelo poder público.

Neste dois anos o projeto vem contribuindo com a cultura popular e contemporânea da região, realizando eventos, cursos, exposições, apresentações musicais, mostras audiovisuais e com um grande acervo de livros na biblioteca comunitária.

Segundo o fundador do Ponte Cultural, Marcos Moura, a região era carente de um espaço para o artista local ensaiar, se apresentar e fomentar a arte para além dos centros urbanos. “Nos tornamos ponto de referência cultural e temos orgulho desse titulo. Essa data reafirma que estamos seguindo o caminho correto. Promover a inclusão social através do acesso a cultura é o nosso maior objetivo”, disse o fundador.

Marcos Moura convida a todos para aproveitar a programação e atenta para as atividades. “Estamos organizando uma festa muito animada e diversificada com apresentações de teatro, dança, stand Up, Poesia, Literatura, entre outras”, contou Marcos Moura.

A estudante e voluntária, Isadora Carvalho, destaca a importância do trabalho que o Ponte Cultural oferece aos moradores de diversas periferias.  “Quando eu conheci o Ponte Cultural, através de um grupo de ex-alunos da Escola Municipal Jornalista Alberto Torres, vi a oportunidade de agregar conhecimento a minha carreira artística e ser voluntária em algo que acredito, porque o projeto não é somente cursos ou apresentações, e sim inclusão e diversidade, é a promoção da cultura/arte para as camadas de população que sempre foram mantidas distante deste acesso. É inspirador saber que o ponte cultural está ganhando espaço e alcançando mais pessoas”, disse Isadora.

Funcionamento – O Centro Cultural funciona de segunda a sábado, das 8h às 20h, com aulas de danças urbanas, teatro, violão, teclado, cinema e TV, artesanato/reciclagem, desenho, grafitti entre outras.

Mensal –

Cineclube, todo segundo sábado do mês, das 18 às 21h

 Sarau Cultural, todo último sábado, das 18h às 22h.

jul 07 2018

Profissionais do ramo de projetos descobrem potencial econômico em Macuco e têm interesse em atrair para a região, com o apoio do Poder Público local, médias empresas para geração de emprego e renda

Ao meio, Adalberto Brandão, ladeado pelos irmãos Albertino Brandão e pastor Brandão, da igreja Batista em Bento Ribeiro RJ.

Em entrevista exclusiva concedida ao Jornal O MACUCO, Albertino Brandão – autor de projetos relacionados ao setor Tributário, ambiental e econômico – e  Adalberto Brandão – relações públicas – falam sobre a estrutura física e mineral de Macuco como fortes atributos para atraírem empresas ao município.

Albertino Brandão também é consultor em assessoria através da CLAREAR -empresa do ramo com 25 anos de experiência – participando ativamente de empresas de primeiro nível. Hoje, atuando junto aos setores de empresas e órgãos governamentais.

   O que mais chamou a sua atenção ao conhecer o município de Macuco?

    Albertino – Ao conhecer a região através do meu irmão Adalberto, vi o potencial para se colocar empresas em Macuco.Vendo a tipografia de Macuco vislumbrei que seria o ponto de partida para ao desenvolvimento da área.

   De acordo com o seu ponto de vista, qual atrativo o município possui para que desperte o interesse dos médios empresários?

Albertino – Um município para crescer, perante o Rio de Janeiro, a forma que encontrei foi inicialmente atrair o interesse das empresas para a região baseando-se na infraestrutura local. Percebi a necessidade de trazer para cá um desenvolvimento que traga emprego e não poluição,e que também não venha gerir impacto ambiental. O nosso foco foi a água mineral (Fazenda Boa Vista), local onde está uma fonte de água que jorra sem parar! E a água, sendo desperdiçada. A fonte é de propriedade da família Carvalho; conversamos com o Fernando Carvalho, o qual disse estar disposto ao empreendimento, porém, necessita da legislação estar em vigor; foi por isso que surgiram as ideias junto a Prefeitura para trazer a proposta de desenvolvimento.

Qual o pontapé  inicial para que as empresas se instalem em Macuco?

Albertino –Para iniciar o projeto- dependemos da regulamentação da lei, parceria da Prefeitura Municipal, empresários do local e a parceria que vem de fora para implantar o empreendimento no papel, e feito isso, trazer o investimento financeiro através de Órgãos Estaduais e Federais, tais como a AGE RIO e o BNDES, para tirar o projeto do papel e virar realidade. Para obtermos resultados em favor de uma economia local equilibrada , eu acredito que  o objetivo é implantar médias empresas que necessitam de mão de obra humana para trabalhar, o  que gera emprego e renda.

  Quando falamos em desenvolvimento econômico, sabemos que, parceria entre Poder Público e empresas devem existir, mas em primeiro lugar, a regulamentação das leis. Este assunto já está em andamento?

Albertino –Os empresários estão aguardando a Prefeitura quanto a normalização das leis , entre elas,  de acordo com a lei 7954/2018 lei estadual , que abrange os municípios e cada Prefeitura cria uma lei própria para o ramo se baseando nessa lei estadual – seria um projeto de lei que regulamenta as microcervejarias – a lei 7954 cria o polo cervejeiro artesanal da região de Nova Friburgo onde são abrangidos os municípios de Bom Jardim, Cantagalo, Carmo, Cordeiro, Duas Barras, Itaocara, Macuco, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena, São Sebastião do Alto, Trajano de Moraes e São Fidélis; municípios que compõe a Bacia Hidrográfica  dos rios.O Polo Cervejeiro Artesanal da Região de Nova Friburgo tem como finalidade consolidar a região como produtora de cerveja artesanal; congregar e organizar a defesa dos interesses do segmento; promover a cultura cervejeira e apresentar medidas benéficas ao desenvolvimento do turismo e da indústria local.

É necessário criar um projeto de lei que regulamente a instalação de uma microcervejaria em Macuco…

Albertino – Sim. Esse é o primeiro passo, um projeto de lei que regulamente as regras tributárias e as isenções fiscais para as microcervejarias, e também outro projeto de lei voltado para a criação de um polo de desenvolvimento econômico, para outras empresas voltadas à outros ramos de atividades para que estas também se instalem na região, como por exemplo: o ramo têxtil.

Deixo claro que além de abrimos as portas para a realização das parcerias e empreendimentos, também estamos a disposição dos demais municípios que estejam interessados em contratar a CLAREAR, cujo objetivo é trazer uma “Luz em seus negócios” para a prestação e serviços de consultoria.

 

 

 

 

 

 

jul 05 2018

Estudantes de Nova Friburgo visitam fábrica da LafargeHolcim em Cantagalo

A LafargeHolcim recebeu, em maio e junho, a visita de 38 alunos e professores dos cursos de Engenharia Elétrica do Cefet Nova Friburgo e do curso técnico de Administração do CEFFA Rei Alberto I, também de Nova Friburgo. As visitas aconteceram dentro do programa Portas Abertas, que prevê a visita de moradores da comunidade e estudantes à empresa para apresentar a unidade de operação e temas relacionados às atividades da fábrica, como o processo produtivo do cimento,  a gestão de meio ambiente, a relação da empresa com a comunidade e a área industrial da unidade.

Posts mais antigos «